logo olho site

  • Página Principal

Iridectomia (Laser)

A iridectomia a laser é uma perfuração na periferia da íris que tem como objetivo permitir a passagem direta do humor aquoso da câmara posterior para a câmara anterior.

É realizada com anestesia tópica, com auxílio de uma lente especial que se apoia sobre a córnea. É um procedimento rápido, indolor, executado com laser de YAG ou de argônio.

Um colírio anti-inflamatório é prescrito para ser usado por alguns dias. As complicações são geralmente mínimas e auto-limitadas.

Confira também

  • Regulamentação da Optometria não-médica

    Acaba de ser votado, na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara Federal, o Projeto de Lei nº 2.783/2003, do Deputado Mário Assad Júnior, que pretendia regulamentar a Optometria não-médica no Brasil. Resultado da votação: Pela REJEIÇÃO do PL nº 2.783/2003
    Vencemos mais uma importante batalha!!!

    optometriaAcaba de ser votado, na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara Federal, o Projeto de Lei nº 2.783/2003, do Deputado Mário Assad Júnior, que pretendia regulamentar a Optometria não-médica no Brasil.

  • Mapa

    {phocamaps view=map|id=1}
  • Glaucoma: Causas e Fatores de risco

    Confira neste artigos, o que os médicos falam sobre causas e alguns fatores que podem contribuir para o desenvolvimento de glaucoma, que pode levar a cegueira, se não tratados.

    Glaucoma Causas e Fatores de Risco

    Causas

    Por razões que a medicina ainda não compreende totalmente, o aumento da pressão dentro do olho (pressão intraocular) é geralmente, mas nem sempre, associada à lesão do nervo óptico, que caracteriza o glaucoma. Esta pressão acontece devido ao aumento de um líquido chamado de humor aquoso, que é produzido na parte anterior do olho ou por uma deficiência de sua drenagem através de seu canal.

    Quando há um bloqueio desse fluido do olho, este provoca o aumento da pressão ocular. Na maioria dos casos de glaucoma, essa pressão está elevada e provoca danos no nervo óptico.

    A doença também pode acometer crianças, embora elas não manifestem nenhum tipo de sintoma. Crianças podem vir a apresentar glaucoma congênito de evolução tardia que acontece nos primeiros anos de vida ou glaucoma juvenil que surge geralmente aos quatro ou cinco anos de idade. Mesmo não havendo sintomas, as crianças podem sofrer danos no nervo ótico também.

     

    Fatores de risco

    Os médicos alertam para alguns fatores que podem contribuir para o desenvolvimento de glaucoma que pode levar a cegueira, se não tratados. Confira:

    • Pressão intraocular elevada
    • Idade acima dos 60 anos ou acima dos 40 anos, para o caso de glaucoma agudo
    • Afro americanos são mais propensos a desenvolver glaucoma do que pessoas caucasianas, principalmente os acima dos 40 anos de idade
    • Histórico familiar de glaucoma pode elevar as chances de um indivíduo desenvolver a doença também
    • Diabetes, problemas cardíacos, hipertensão e hipertireoidismo também podem levar à doença
    • Doenças no olho, como alguns tumores, descolamento de retina e inflamações, aumentam o risco de glaucoma
    • Fazer uso por muito tempo de medicamentos à base de corticosteroides.